O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

19/11/2017

Bloqueios em ruas da região testam paciência de lojistas

Publicado em 08/08/2012

Prefeitura afirma que Paes Leme será liberada em 30 dias, parte dos lojistas não acredita

Há algumas semanas, o comércio da Rua Cunha Gago sofreu com a queda nas vendas, ocasionada pelas obras de revitalização do Largo da Batata, que interditaram a via durante 45 dias. Agora, o mesmo problema volta a acontecer, dessa vez, na Rua Paes Leme, onde os lojistas já sentem os efeitos da paralisação do tráfego.

“Considero julho um mês fundamental para um arranque nos negócios do segundo semestre, mas tivemos uma redução de 40% no rendimento, pois nossas grandes compras são feitas por clientes de carro. Para não ficarmos parados, tivemos que utilizar mais o serviço de entrega, o custo aumentou e os preços dos produtos não foram alterados”, afirma José Carlos dos Santos, sócio-gerente de uma loja de ferragens na Paes Leme.

foto: DiegoProprietário de uma loja de materiais laminados, Nilson Mantellato foi surpreendido pela obra. “Fomos informados apenas três dias antes de interditarem a rua. Como trabalhamos com peças grandes, estamos com dificuldades tanto para vender quanto para receber o material, nosso lucro caiu 80%. Estou há 15 anos na Paes Leme e, desde então, este é pior momento de vendas”.

Quem também reclama é André Luis Passano,  gerente comercial de outra loja de ferragens. “Se nos comunicassem com a devida antecedência o prejuízo não seria tão grande, compraríamos menos peças. Recorremos ao serviço de motoboys para atender os clientes, que não podem vir mais de carro até aqui e preferem conferir o produto em mãos, pois nem todos gostam de comprar pela internet”.

Revitalização

Os trabalhos na Paes Leme fazem parte do projeto de revitalização do Largo da Batata, compreendendo o trecho entre as ruas Padre Carvalho e Amaro Cavalheiro. As interdições são realizadas pela SPObras, empresa da Prefeitura de São Paulo, e devem  durar cerca de 30 dias para reestruturação das redes de água e esgoto, enterramento da fiação, alargamento da via e reforma das calçadas.

No entanto, comerciantes alegam que funcionários da obra estimam de dois a três meses para o fim da interdição. Para reduzir os efeitos no comércio, a empresa municipal distribuiu panfletos informando que a Rua Ferreira de Araújo conta com área reservada para carga e descarga.  A SPObras afirmou à reportagem que “tanto moradores dessas ruas quanto comerciantes tiveram reuniões de esclarecimentos e calendários de desinterdições”, mantendo um posto de informações dentro do canteiro de obras do Terminal Intermodal, próximo à Estação Pinheiros do Metrô.

Trânsito

No que se refere ao trânsito, as obras na região do Largo da Batata intensificaram a lentidão nas ruas Teodoro Sampaio e Cardeal Arcoverde. No Sesc Pinheiros, com a entrada principal localizada na Paes Leme, o acesso e saída de frequentadores e funcionários com veículos acontece pela congestionada Rua Butantã.

O trecho da Rua Sumidouro entre as ruas Fernão Dias e Amaro Cavalheiro também segue bloqueado pelo período de um mês para os mesmos serviços executados na Paes Leme, assim como as ruas Gilberto Sabino, Conselheiro Pereira Pinto e Capri.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recomenda aos motoristas que evitem circular pelas imediações da Sumidouro. Durante as obras, a Rua Ferreira de Araújo terá a mão única implantada, entre as ruas Tucambira e Peraopeba. 

Os veículos que trafegam pela Sumidouro antes do trecho interditado deverão entrar à direita na Fernão Dias, à esquerda na Tucambira, novamente à esquerda na Ferreira de Araújo, à direita na Paraopeba, novamente à esquerda na Rua Costa Carvalho e, finalmente, à direita na Sumidouro, retomando o trajeto inicial. No caso dos motoristas que passavam pela Paes Leme, terão de desviar à direita na Amaro Cavalheiro e à esquerda pela Butantã. 

As obras de revitalização do Largo da Batata também incluem as ruas Pedro Cristi, Eugênio de Medeiros, Atuau, João Elias Saada, Cunha Gago, Sebastião Gil, dos Pinheiros e Orlando Vessoni.

Terminal Pinheiros

Representantes da SPObras e da Secretaria de Infraestrutura Urbana (Siurb), vistoriaram ontem (26), as obras do Terminal Intermodal Pinheiros, que fará a integração dos ônibus com as linhas 4-Amarela do Metrô e 9 - Esmeralda da CPTM. Segundo a Prefeitura de São Paulo, os trabalhos seguem dentro do prazo e o projeto deve ser finalizado em junho de 2013.

Diego Gouvêa

André Luis Passano José Carlos dos Santos
Nilson Mantellato Obras incluem reestruturação de galerias,  enterramento da fiação e reforma das calçadas.
Rua Paes Leme, sentido Largo da Batata Terminal Pinheiros

 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia