O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

17/10/2017

Linha 5 do Metrô recebe R$ 200 milhões para expansão

Publicado em 19/03/2017

O Governo do Estado solicitou ao BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento) a transferência de R$ 200 milhões

Linha 5 - Lilás tem nove estações com entrega prevista para este ano / Mastrangelo Reino A2img O Governo do Estado solicitou ao BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento) a transferência de R$ 200 milhões que seriam destinados à construção da Linha 6 - Laranja do Metrô para o prolongamento da Linha 5 - Lilás. O remanejamento dos recursos tem como objetivo garantir a conclusão do projeto ainda este ano.

 

Conhecida como “Linha da Saúde”, a Linha 5 possibilitará o acesso a importantes complexos hospitalares em seus 20 quilômetros de extensão e 17 estações, do Capão Redondo à Chácara Klabin, beneficiando quase 800 mil passageiros por dia. A primeira estação, Adolfo Pinheiro, foi aberta ao público em agosto de 2014. As paradas Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin devem ficar prontas em julho de 2017.

 

Já as estações Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin têm entrega prevista para dezembro deste ano. Somente a Estação Campo Belo, situada no meio do traçado da linha, ficará para 2018.

 

As obras da Linha 6 - Laranja tiveram início em janeiro de 2015. Em setembro de 2016, no entanto, por decisão unilateral, a Concessionária Move São Paulo, encarregada da implantação, anunciou a paralisação integral das obras civis alegando dificuldade na obtenção de financiamento de longo prazo pelo BNDES. As empresas que compõem o consórcio são investigadas na Operação Lava Jato.

 

Mesmo se tratando de responsabilidade exclusiva do parceiro privado, definida pelo contrato de concessão, a gestão Geraldo Alckmin colabora com o BNDES para a solução do problema.

 

Na expectativa pela continuidade do projeto, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos estendeu até 15 de junho de 2017 o prazo para que a Concessionária resolva o problema da financiabilidade do empreendimento. Não há pendências do Governo do Estado com a Concessionária que impeçam a retomada das obras.

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia