O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

20/08/2017

Morre morador de rua baleado por PM na Mourato Coelho

Publicado em 14/07/2017

Policial teria sido flagrado por testemunhas no momento do disparo

Carroceiros protestam contra a morte de Ricardo Santos; Corregedoria afirma que vai investigar o caso / Grupo 1 de Jornais      Por Diego Gouvêa

O morador de rua identificado como Ricardo Oliveira Santos, de 38 anos, morreu na noite da última quarta-feira (12) no Hospital das Clínicas, após ser baleado por um policial militar na esquina das ruas Mourato Coelho e Navarro de Andrade. O caso gerou revolta entre as pessoas que presenciaram o disparo e a retirada do corpo do local.

O policial que atirou contra o morador de rua foi flagrado por testemunhas e deve responder a investigação da Corregedoria da Polícia Militar (PM). Ele prestou depoimento na noite da ocorrência. O Ministério Público Estadual também deve apurar o caso, e a Secretaria da Segurança Pública diz que os oficiais foram afastados. 

Testemunhas afirmam que Ricardo Santos estava bêbado e revoltado depois que funcionários de uma pizzaria lhe recusaram comida. A PM teria sido acionada pelo estabelecimento para controlar a situação, chegando ao local por volta das 18h. Exaltado e com um pedaço de pau nas mãos, o morador de rua supostamente ameaçou os policiais. “Um deles atirou no peito, o cara caiu e ainda deram mais dois tiros na cabeça”, relata um comerciante que não quis se identificar.

Carroça que era utilizada por Ricardo permaneceu durante a madrugada no local do assassinato / G1JA cena teria sido registrada por celulares de testemunhas. No entanto, elas afirmam que foram obrigadas pelos policiais a apagar as imagens. Após os disparos, a Mourato Coelho foi fechada pela PM entre as ruas Navarro de Andrade e Teodoro Sampaio. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que o corpo é colocado em uma viatura antes da chegada da perícia, sob os gritos de “assassinos” do público que se aglomerou na área isolada. Os pertences de Ricardo permaneceram no local durante toda a madrugada.

Nesta quinta-feira (13), carroceiros bloquearam a Mourato Coelho em protesto à morte de Ricardo Santos. Por sua vez, vizinhos ao local deixaram flores em sua homenagem. “Ele era carroceiro, vivia bêbado e cantando alto, mas parecia uma boa pessoa. Não teve o menor cabimento o que fizeram”, afirma Odair Gomes de Almeida, morador da vizinhança. 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia