O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

25/07/2017

Esquina da emoção

Publicado em 01/08/2012

A primeira Olimpíada, ao vivo, ninguém jamais esquece

A primeira Olimpíada, ao vivo, ninguém jamais esquece. A minha foi em Los Angeles, 1984. Lembro que os ingressos para a abertura dos Jogos, sempre muito concorrida, chegaram de última hora. Nossos lugares eram separados. Sim, assisti um dos maiores espetáculos de minha vida sozinha na multidão. Essa Olimpíada foi marcada pelo boicote dos soviéticos. Mas nem a ausência da União Soviética e seu bloco de aliados socialistas, como Cuba e a Alemanha Oriental, impediu que Los Angeles obtivesse um número recorde de países participantes: 140. Os Jogos também marcaram a volta da China à competição após 32 anos de ausência. Os Estados Unidos receberam uma Olimpíada depois de 52 anos. Bem organizados, os Jogos de Los Angeles mostraram um show de tecnologia. Na cerimônia de abertura, o ponto alto foi quando um homem voou sobre o estádio Coliseum com uma mochila. Uma imagem que rodou o mundo, prevendo o início do “boom” tecnológico que estava por vir. Lembro que chorei muito nesse momento e a angústia em não poder dividir a alegria de estar alí, me fez conversar com Deus, agradecer o privilégio de fazer parte da história do esporte. Algumas Copas do Mundo e Olimpíadas depois, chegamos a Londres com toda a evolução e tecnologia que o planeta tem a oferecer. Serão 205 países, 36 modalidades e nosso país pulou de 166 para 258 atletas. Chama atenção também a conquista das mulheres. Eram 21 em 84 e hoje somos 123. O Comitê Olímpico Brasileiro estipulou a meta de 15 medalhas, mas o governo brasileiro quer mais. O projeto olímpico custou cerca de 1 bilhão de reais e todos os esportes tiveram infraestrutura de ponta na preparação para os Jogos. Vinte medalhas, sem distinção de cor, é a expectativa exigida. Que venham os Jogos, na capital da cultura, Londres, a esquina do mundo. Prepare seu coração para grandes emoções, nas lágrimas da derrota e nos gritos de guerra. Estar na capital inglesa já é uma vitória. Momentos, que o avanço da tecnologia nos brinda com a emoção dividida em tempo real com o planeta.


 

 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia