O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

26/06/2017

Lágrimas de artilheiros

Publicado em 28/08/2015

por Silvia Vinhas

​Assistir a uma partida de futebol no estádio é diferente. A emoção te contagia, querendo ou não. E quando jogam os times das duas maiores torcidas do Brasil, o espetáculo está garantido. Corinthians e Flamengo. O time carioca segue na frente com cerca de 32 milhões de torcedores, e o Corinthians vem em segundo com 27,3 milhões. É muita gente vibrando e cobrando. 

Coincidentemente, os dois artilheiros sofriam de uma expectativa que é um pesadelo para o titular dessa posição: fazer gols. Os dois choraram muito após voltar a marcar. Até pouco tempo o peruano era o astro do Corinthians, pelo qual jurou amor eterno. Ele sabe que seu trabalho será difícil no Flamengo e que chegou ao clube como solução. Após cinco partidas sem marcar, começou a questionar a si próprio. 
No Corinthians, Vagner Love, que veio da China meio sem ritmo, teve que provar seu potencial desde o início. Mesmo sendo um nome conhecido, com passado brilhante, viu sua chance de ser titular ameaçada com o bom desempenho de Luciano no Pan do Canadá.

Dizem que o que é da gente vem pra gente. Luciano rompeu os ligamentos cruzados do joelho direito, e Vagner assumiu de vez a posição. Faltava marcar. E finalmente a chance veio em Itaquera. Eu estava lá. Foi bonito de ver a reação do publico. E não bastasse um, foram dois gols.

Às vezes as circunstâncias nos fazem duvidar da própria capacidade. Sem perceber, vamos perdendo a autoestima e deixando de acreditar em nosso potencial. Parece que o corpo desaprende. Olhamos no espelho e questionamos a nós mesmos, como se buscássemos uma resposta para a falta de evolução. Um período que parece não ter fim. Mas tem. Basta um momento, e tudo muda.

E foi assim que a alegria votou. As lágrimas derramadas pelos dois experientes atacantes mostram que somos todos humanos, dependentes de algumas vitórias de vez em quando. Não dá pra perder sempre. É preciso ganhar, pra soltar de vez o grito engasgado. E seguir em frente. Com mais força. E mais resultados.

Para tudo ser perfeito, só faltava os dois trocarem de time. Todos sabem que o Guerrero jurou amor eterno ao Corinthians e que o time do coração de Vagner Love é o Flamengo.

Mas tem certas coisas que a gente não controla na vida. Ainda mais no futebol!

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia