O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

17/10/2017

Talento não é tudo

Publicado em 17/07/2015

por Silvia Vinhas

 

Os Jogos Pan-Americanos de Toronto funcionam como um grande teste para nossos atletas brasileiros. Em algumas modalidades como Judô, Natação e Vôlei os resultados são fruto de um planejamento que funciona no Brasil. São esportes que unem tradição e capacitação no mais alto nível. Podemos citar aqui a grande performance já esperada do ginasta Arthur Zanetti, que conquistou a medalha de ouro no Pan pela primeira vez. Estamos nos destacando também na Canoagem de Velocidade, que registrou recorde de medalhas, e no Badminton brasileiro, que faz história no Canadá.

Mas quero falar aqui de um esporte pouco conhecido por nós. O Adestramento, ou Dressage em francês, também chamado de Ensino de Competição, é uma das três modalidades equestres olímpicas. O objetivo geral da Dressage é auxiliar o cavalo a desenvolver, através de diversos exercícios, a capacidade de executar todos os seus movimentos naturais, tornando-o um animal flexível, calmo, atento ao cavaleiro e, portanto, agradável de montar. Animais que atingem esse nível de treinamento devem dar a impressão de "flutuar" pela pista sem o auxílio do seu cavaleiro, com os movimentos mais complexos realizados sem esforço aparente. Por isso, a modalidade é muitas vezes conhecida como "Balé Equino".

Nessa semana João Marcari Oliva, filho da ex-jogadora Hortência e do empresário José Victor Oliva, conquistou a medalha de bronze por equipe. Para ele, que vive seu primeiro Pan, subir ao pódio é mais que uma conquista, é o resultado de um trabalho.

E pra mim, que pela primeira vez acompanhei o nascimento de um atleta, até por conta da amizade com Hortência, é a certeza de que talento não é tudo. João herdou a determinação da mãe e a paixão pelos cavalos do pai. Uma mistura de educação, bons exemplos, recursos e muito treino. Com 17 anos o jovem saiu do Brasil e, desde então, mora sozinho na Alemanha, focado no treinamento. Não é fácil ser atleta de ponta. É uma escolha de pura dedicação.

João segue o ensinamento da mãe: “Na vida você pode escolher ser bom ou ser o melhor”.

 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia