O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

18/11/2017

Expansão de obras no Largo da Batata não tem mais prazo para conclusão

Publicado em 30/03/2017

Obras na região começaram em 2007 e já passaram por quatro administrações

Passarela no Largo da Batata e novas calçadas nas ruas Butantã, Eugênio de Medeiros, Fernão Dias e Costa Carvalho fazem parte da terceira fase de obras / Grupo 1 de Jornais

Por Diego Gouvêa

Anunciada no ano passado, a terceira fase das obras de reconversão urbana do Largo da Batata não tem data para ser concluída. Isso porque a troca das calçadas em algumas ruas sequer foi iniciada pela Prefeitura de São Paulo. Além da instalação de um novo modelo de piso, a intervenção inclui a estrutura subterrânea necessária para o posterior enterramento da fiação aérea.

Desde 2007, quando as obras começaram, a reforma do passeio foi executada em diversas ruas como a Cunha Gago, a Paes Leme e a Ferreira de Araújo. Já na terceira e última fase do projeto, serviço semelhante deveria ser realizado nas ruas Butantã, Eugênio de Medeiros, Fernão Dias e Costa Carvalho. Nesta última, as obras seriam executadas até o cruzamento com a Avenida Pedroso de Moraes. 

A reforma das calçadas foi anunciada durante seminário promovido em julho na sede da antiga Subprefeitura de Pinheiros (atual Prefeitura Regional) pela SPObras, empresa municipal responsável pela requalificação do Largo da Batata. Na ocasião, também foram apresentadas outras intervenções como o alargamento viário da Rua Amaro Cavalheiro até a Rua Butantã, etapa concluída no final do ano passado.

Questionada pela Gazeta de Pinheiros - Grupo 1 de Jornais sobre os prazos da reforma da calçada nas ruas Butantã, Eugênio de Medeiros, Fernão Dias e Costa Carvalho, a SPObras informou que “analisa, no momento, o estágio atual das obras e a disponibilidade de recursos para execução”.

Além do novo passeio nas ruas citadas, a terceira fase da reconversão urbana do Largo da Batata incluiria a instalação de uma passarela sobre a Avenida Brigadeiro Faria Lima, com a intenção de conectar as esplanadas em frente à Igreja Nossa Senhora de Monte Serrat e ao Mercado Municipal de Pinheiros.

No entanto, a SPObras, agora sob a gestão João Doria, afirma que a passarela não faz parte da terceira fase dos trabalhos no Largo da Batata. A estrutura destinada à circulação dos pedestres foi anunciada no ano passado pela administração Fernando Haddad.

Histórico

Em 2001, um concurso de projetos urbanísticos promovido pela Prefeitura de São Paulo prometia revitalizar o Largo da Batata e as ruas das imediações. Financiado com R$ 146 milhões da Operação Urbana Faria Lima, a iniciativa ganhou os contornos atuais em 2007, quando começaram as primeiras obras. Em 2009, os trabalhos foram interrompidos após a descoberta de um sítio arqueológico na região, em cujas escavações foram encontrados objetos dos séculos 18 e 19.

Entre as principais intervenções já realizadas no projeto estão o Terminal Intermodal Pinheiros, a esplanada que unificou os largos de Pinheiros e da Batata e a reforma de calçadas das ruas do entorno. O projeto de reconversão urbana passou por quatro administrações paulistanas nos últimos 16 anos: Marta Suplicy, José Serra, Gilberto Kassab e Fernando Haddad. 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia