O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

18/11/2017

IPTU pode ter aumento na região em 2018

Publicado em 11/09/2017

Mudanças no valor venal dos imóveis deve afetar principalmente endereços localizados no centro expandido /A Prefeitura de São Paulo pretende reajustar em 43% o valor venal dos imóveis e criar alíquotas variáveis para o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) em cada região.  A mudança deve ser feita por meio de um novo projeto de lei, que será enviado à Câmara Municipal até o final de outubro e deve afetar principalmente endereços localizados no centro expandido da capital. O valor venal é utilizado como referência para o calculo do IPTU.

Segundo a Secretaria Municipal da Fazenda, a intenção é fazer com que o valor venal dos imóveis paulistanos fique mais próximo do valor praticado pelo mercado. Hoje a base de cálculo do Município é de 50% em relação à tabela real, mas deve ficar em 70% com as alterações propostas pela gestão João Doria.

A mudança nas alíquotas segue lei municipal que exige a atualização da Planta Genérica de Valores (PGV) a cada quatro anos. A última mudança ocorreu em 2013, durante a administração Fernando Haddad, quando o IPTU foi reajustado após seis anos sem atualização. Hoje, a proposta da Secretaria da Fazenda é estabelecer alíquotas mais baratas para os proprietários de imóveis menos valiosos.

Assim, com as mudanças nas alíquotas, algumas ruas terão aumento de até 156%, como no caso da Rua Gabrielle D´Annunzio, no Campo Belo; de 113% na Rua Inácio Pereira da Rocha e na Rua Cardeal Arcoverde, em Pinheiros; 143% na Rua Salomão Karlik, em Santo Amaro; de 97% na Rua Trajano Reios, no Butantã e de 57% na Rua Colégio Pio XII, no Morumbi.  No entanto, há endereços também que terão reduções no valor venal, como a Avenida Engenheiro Oscar Americano, no Morumbi, com reajuste de -13%. 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia