O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

24/04/2017

Violência em São Paulo, no Brasil e em nossa região.

Publicado em 09/04/2017

Violência em São Paulo, no Brasil e em nossa região.

Polícia Militar não se entende com Polícia Civil

 

Gaston Bonnet

 

É uma vergonha para o Brasil o poder dos políticos que nada fazem nem desejam fazer. Estão parados, apenas esperando a homologação de seus partidos para serem lançados como candidatos no próximo pleito.

 

De fato, nada fazem, pois “aos seus pés” a criminalidade cresce a cada dia, com delitos de toda espécie. Uma verdadeira barbárie. Uma vergonha!

 

As polícias Militar e Civil têm comandos diferentes e se odeiam. A primeira faz o policiamento ostensivo e a segunda, a investigação. Como isso é possível? Não pode e nunca dará certo. Não há investigação, visto que, apenas exemplificando, no Brasil somente 5% dos homicídios são elucidados, sem falar dos casos de latrocínio, furto, roubo, estupro... Caberia aos governadores e suas bancadas na Câmara e no Senado, com a força que os Estados possuem, pugnar pela alteração imediata da Constituição Federal, para a criação de uma polícia única, com apenas um comando. Investir em duas polícias que sequer se comunicam jamais resolverá a guerra civil que estamos vivendo.

 

No tocante à região sudoeste da capital, mais especificamente Morumbi, Butantã e Santo Amaro, bairros que abrigam muitas favelas (atualmente designadas como comunidades, com mudança apenas na nomenclatura), o poder público deveria, juntamente com a iniciativa privada, que teria evidente interesse econômico, melhorar a vida dessas pessoas que foram esquecidas e vivem de maneira indigna. É preciso estabelecer novas moradias, com endereços certos, e evitar que os criminosos que lá se refugiam – que representam um pequeno número em relação à maioria de trabalhadores honestos – continuem diuturnamente a aterrorizar milhares de pessoas, completamente abandonadas.

 

Senhores prefeitos e governadores, faltam ideias e ações efetivas de Vossas Excelências. Vamos começar a trabalhar e deixar a aspiração política para depois?

FECHAR



Gastronomia

Colunistas

Tecnologia