O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

23/09/2017

Quem foi Tiradentes?

Publicado em 19/04/2017

Entre as inúmeras insurreições contra a Coroa portuguesa, o Brasil celebra a Inconfidência Mineira e seu mártir, Tiradentes. O feriado de 21 de abril marca a morte de Joaquim José da Silva Xavie

Entre as inúmeras insurreições contra a Coroa portuguesa, o Brasil celebra a Inconfidência Mineira e seu mártir, Tiradentes. O feriado de 21 de abril marca a morte de Joaquim José da Silva Xavier. Mas o que Tiradentes representa?

Em entrevista à Gazeta de Pinheiros – Grupo 1 de Jornais, Rosana Schwartz, professora de História e Sociologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, afirma que a Inconfidência Mineira foi escolhida como símbolo da luta pelos ideais republicanos por conta da riqueza e importância do Estado na época. “Nesse período, por causa da riqueza, do ouro e de toda a produção que existia”, explica ela, “você tem um grupo de comerciantes muito empoderado, que desejava essa liberdade”.

Antônio Parreiras

Porém, o início do movimento se dá graças à vontade dessa elite de não pagar os impostos devidos ao Império. “Existia uma acusação feita dos indivíduos que não pagavam a Derrama, que era uma espécie de imposto que os cidadãos precisam completar uma quantia mínima de 100 arrobas de ouro. Como a acusação aconteceu, os revoltosos que contavam com o temor dessa Derrama acabaram apoiando os populares, que já não estavam contentes com o Regime e com essa cobrança de impostos”, afirma.

Segundo Rosana, a imagem de Tiradentes “foi construída”; porém, de forma “necessária”. “No século 19, alguns opositores de Portugal foram colocados em um pedestal e se tornaram heróis, como é o caso de Tiradentes. Isso acontece porque a imagem serviu ao ideário do projeto republicano”, explica.

Ainda de acordo com Rosana, “Tiradentes era dono de uma quantidade de dinheiro gigantesca. E isso desconstrói a ideia de que era uma pessoa pauperizada, que só tinha os ideais de liberdade. Ele possuía sítios, cabeças de gado, mas também uma dívida muito grande relacionada a esse imposto. E isso vai contra a imagem que foi construída dele”.

Porém, como os positivistas precisavam de heróis que simbolizassem a sonhada República, aproximaram Tiradentes de uma figura messiânica. “A associação dele com a figura de Jesus Cristo foi mais fácil porque ele foi o mais polêmico, já que alguns inconfidentes saíram do Brasil e chegaram a viver muito bem em outros países. Tiradentes ficou e foi esquartejado. A imagem dele e o modo como foi punido o tornaram o símbolo maior. Deixar o corpo exposto, esquartejado em seu próprio território tornou-se uma representação em cima da imagem da personagem. Cristo foi supliciado, caminhou pela cidade, sofreu e depois foi sacrificado. Aqui, você tem o corpo esquartejado. É uma associação muito fácil de fazer”, comenta. Ou seja, é uma metáfora na qual, em vez de Tiradentes renascer, quem renasce é o Brasil.

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia