O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

16/12/2017

Filmes - Destaque

Publicado em 21/09/2017

O Evangelho segundo Darren Aronofsky, sob a ótica da Mãe-Natureza (com spoilers)

 

Gaia, linda e bondosa, musa inspiradora do poeta Criador que passou a ignorá-la a partir da chegada do primeiro “filho”, Adão, que já nasceu velho e moribundo, passivo e racional, enquanto a esposa Eva nasceu cheia de vida, ardilosa e sedutora. No entanto, a mulher responsável pela queda da humanidade “arrependida” plantou a semente para a vinda do novo Adão (Jesus). Um filme controverso, aberto a inúmeras interpretações, ao estilo do diretor de Noé, Cisne Negro e Réquiem para um Sonho, apresentando um Deus ambíguo e egoísta, preocupado “apenas” com sua obra geradora de caos e destruição – lei fundamental da Mãe-Natureza, uma Deusa carente, inconformada com as mudanças repentinas que fogem ao seu controle provocadas pelo marido onipotente. Por ser complexo e enigmático demais, o longa carece de identidade, sem perder o brilho. Um thriller psicológico de perder o sono para depois explodir sua mente.

(Mother!, EUA, 2017, de Darren Aronofsky, Drama, 121 min.) Nota: 4,0

 

Terroristas, políticos e rebeldes

Dezoito meses após um trauma, o jovem Mitch Rapp (Dylan O’Brien) é recrutado pela CIA e treinado pelo agente veterano Stan Hurley (Michael Keaton). Além da violência para menores de 16 anos, o filme tem surpresas e reviravoltas envolvendo a equipe chefiada por Hurley, que conta com um espião. Quatro ideologias de interesses distintos trabalham juntas para impedir uma ameaça nuclear. 

O assassino – o primeiro alvo (American Assassin, EUA, 2017, de Michael Cuesta, Ação, 105 min., 16 anos) Nota: 3,0

 

Divórcio

Noeli (Camila Morgado) e Júlio (Murilo Benício) levavam uma vida humilde até ficarem ricos com a criação de um molho de tomate que virou sucesso nacional. Com o passar dos anos, o casal vai se distanciando, e um incidente é a gota d'água para a separação.

(Divórcio, Brasil, 2017, de Pedro Amorim, Comédia, 105 min., 12 anos)

 

Super-Mãe

Depois de ser Bond Girl e X-Men no começo do século, Halle Berry não teve mais papéis de destaque. Em outro filme B produzido por ela mesma, Berry interpreta uma mãe valente que carrega uma lanchonete nas costas e está prestes a perder a guarda do filho para o pai rico. Em um leve descuido no parque, o garoto é sequestrado por uma gangue de traficantes de crianças. Ao se dar conta disso, ela inicia uma perseguição implacável pelas suntuosas e modernas rodovias americanas, pois sabe que se perdê-lo de vista nunca mais irá encontrá-lo. Um ótimo clima de tensão, mistério e angústia que se perde na segunda parte, durante o confronto final com os bandidos, quando tudo passa a dar certo, transformando-a numa espécie de super-soldado dos anos 80.

O sequestro (Kidnap, EUA, 2017, de Luis Prieto, Suspense, 81 min.) Nota: 2,0

 

Pendular

Em um galpão abandonado, um casal de artistas contemporâneos observa a arte, a performance e sua intimidade se misturarem. A partir de sequentes contradições, eles vão aos poucos perdendo a capacidade de distinguir o que faz parte dos projetos artísticos e o que é a relação amorosa, criando um conflito com o passado.

 (Pendular, Brasil, 2017, de Julia Murat, Drama, 108 min., 18 anos) Nota: 3,0

 

Esta é sua morte – O show

Adam Rogers (Josh Duhamel) é um apresentador que tem um novo e ousado programa de TV, onde as pessoas são pagas para se matarem ao vivo. A iniciativa macabra gera muitos protestos, mas também faz grande sucesso, graças ao fascínio do público em acompanhar a degradação das pessoas.

(This is your death, EUA, 2017, de Giancarlo Esposito, Drama, 104 min., 18 anos) Nota: 3,0

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia