O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

22/11/2017

Eleições 2016: PSDB terá briga acirrada no segundo turno

Publicado em 07/03/2016

Andrea Matarazzo conta com o apoio de José Serra / Paulo AdalbertoO segundo turno das prévias do PSDB para a escolha do candidato à Prefeitura de São Paulo promete ser quente. Além dos votos dos filiados, a disputa entre o empresário João Doria Júnior e o vereador Andrea Matarazzo será uma queda de braço também entre líderes tucanos que dividem a preferência entre os concorrentes.

Do lado do empresário João Doria está o governador Geraldo Alckmin. “A democracia tem que começar dentro de casa. Acho que deveríamos até avançar e passar das prévias para as primárias, como ocorre nos Estados Unidos”, afirmou Alckmin antes de votar em uma zonal do PSDB no Morumbi. O governador é um dos possíveis nomes do partido para a corrida pela Presidência em 2018.

João Doria Jr venceu o primeiro turno das prévias com 43,13% dos votos, seguido pelo vereador Andrea Matarazzo, que obteve 32,89%. O deputado federal Ricardo Tripoli ficou com 22,31%, em terceiro lugar. Votaram 6.216 dos 27 mil filiados.

A campanha de João Doria Jr. é contestada pelos concorrentes, que o acusam de abuso de poder econômico e propaganda ilegal através da distribuição de cavaletes, da boca de urna e do uso de carros de som nas regiões de votação. “A acusação é ridícula. O problema é que não estamos acostumados com esta disputa democrática”, declarou Alckmin em defesa de seu candidato.

João Doria Jr. tem o reforço de Geraldo Alckmin / Divulgação Doria Jr.“Fico preocupado com ele [Alckmin] achar normal a compra de votos. Não acho isso nada ridículo”, rebateu Andrea Matarazzo aos adversários, em entrevista nesta semana ao jornal ‘Folha de S.Paulo’.

Por sua vez, João Dória Jr. considera as queixas uma manobra política. “Nossos  adversários merecem o respeito, mas a situação deles não é boa do ponto de vista da apuração, e querem utilizar o tapetão. Só que o tapetão não vai funcionar aqui. O que vai funcionar aqui é o voto", declarou o empresário, que votou em Pinheiros.

Quem também votou em Pinheiros foi o senador e ex-governador José Serra, que apoia Andrea Matarazzo e provocou o candidato rival antes do primeiro turno das prévias. “Eu nem sabia que o Doria é do PSDB”, declarou em um vídeo divulgado na internet, em janeiro.

Se João Doria Jr obteve o maior número de votos em relação aos concorrentes no primeiro turno, Andrea Matarazzo deve apostar na influência dos padrinhos. Além de José Serra, o vereador conta com o apoio do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso e do vice-presidente do partido, Alberto Goldman.

As divergências na escolha do candidato do PSDB à prefeitura paulistana são antigas. Sem prévias, em 2008 os tucanos se dividiram entre apoiar a reeleição de Gilberto Kassab, na época filiado ao DEM, e a candidatura de Geraldo Alckmin, que seria derrotado nas urnas logo no primeiro turno das eleições municipais.

Em 2012 foi realizada a primeira prévia, com a participação de Andrea Matarazzo, José Aníbal e Ricardo Tripoli. Com a decisão de José Serra em entrar na disputa, apenas o último candidato insistiu na realização do processo interno de escolha e acabou derrotado com grande diferença de votos pelo ex-governador e ex-prefeito da capital.

Neste ano, o candidato do PSDB à Prefeitura terá de enfrentar o atual prefeito Fernando Haddad (PT), a senadora e ex-prefeita Marta Suplicy (PMDB) e o deputado federal Celso Russomanno (PRB), o mais votado de São Paulo. 

 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia