O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

17/12/2017

Alerta para doenças respiratórias durante o outono

Publicado em 16/05/2012

O Instituto de Infectologia Emílio Ribas, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo r

 

 
O Instituto de Infectologia Emílio Ribas, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo referência no tratamento de doenças infectocontagiosas, na capital paulista, faz um alerta para o risco de gripes, alergias e resfriados durante o outono. 
O aumento da poluição, a estiagem e as diversas alterações de temperatura durante o dia e aglomerações em lugares fechados colaboram para que o organismo seja vítima de vírus, inflamações e alergias comuns nesta época. O importante é estar atento aos sintomas e procurar ajuda profissional para tratar a patologia da maneira correta. 
Segundo o infectologista Ralcyon Teixeira, do Emílio Ribas, apesar de apresentar sintomas semelhantes, o resfriado e a gripe são provocados por vírus distintos e devem receber atenções diferentes. 
“O resfriado tem sintomas mais leves, como corisa e leves dores no corpo. O vírus do resfriado permanece no organismo por apenas três dias. Já a gripe exige mais atenção, pois ela aparece de maneira mais agressiva, manifestando-se por febre, fortes dores no corpo, tosse seca e falta de ar. Neste caso, o ideal é procurar ajuda médica”, esclarece.
Além da gripe e do resfriado, é preciso estar atento às infecções de garganta, como, por exemplo, a laringite, que é provocada por vírus ou bactérias e causa inflamação da laringe, apresentando sintomas de febre, dor de garganta, tosse seca e rouquidão. 
Outra patologia oportunista da estação são as doenças respiratórias, como a asma brônquica e alergias. A asma brônquica, popularmente conhecida como bronquite, doença pulmonar que provoca chiados e dificuldades para respirar, é incidente no outono e em temperaturas frias, bem como em exposição à poluição, fumaça e pólen. Pode se tornar extremamente grave caso não seja acompanhada e tratada desde os primeiros sintomas. 
A alergia mais comum nesta época do ano são as rinites, inflamações das vias respiratórias provocada pelas variações climáticas bruscas e o contato com o pó e poluentes. “As pessoas que sofrem tanto pela bronquite como pela rinite devem estar atentas ao retirar roupas guardadas há muito tempo no armário, pois elas podem reter pó e odores nocivos para as alergias”, orienta o doutor Ralcyon. 
O infectologista salienta, ainda, a importância de se ater aos sintomas e procurar o médico. “Aos primeiros sintomas, o ideal é procurar auxílio profissional imediato para evitar que um simples resfriado possa se tornar uma pneumonia ou algo mais grave”, alerta, acrescentando que automedicação deve ser evitada.
 
 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia