O Grupo 1 Edição Digital Grupo 1 Mobile Fale Conosco
Receba nossas notícias

17/12/2017

Por que existem cremes para o dia e para noite?

Publicado em 01/06/2012

Na rotina da mulher moderna já estão incorporados os rituais de beleza, como cuidar da pele, cabel

 

Mika Yamaguchi

Na rotina da mulher moderna já estão incorporados os rituais de beleza, como cuidar da pele, cabelos, fazer as unhas, maquiagem, equilibrar-se no salto, atender ao telefone enquanto se esforça para dar comida aos filhos, ufa! São tantas as demandas que, muitas vezes, passam despercebidos alguns cuidados. Um deles é com os cremes para o rosto. Existem cremes só para uso durante o dia e outros apenas para uso noturno.

E por quê isso? Quem explica é Mika Yamaguchi, farmacêutica e consultora técnica da Biotec Dermocosméticos, empresa especializada em divulgar ao mercado de farmácias magistrais, área dermatológica e medicina estética, ativos e conceitos dermocosméticos inovadores. O creme do dia precisa ter ativos que combatam principalmente os radicais livres gerados pela radiação solar, da luz visível, poluição e outros fatores. E também que forneçam energia às células para que elas suportem o estresse gerado por esse excesso de toxinas que são produzidas diariamente. E o creme da noite precisa ter ativos que potencializem a renovação celular, pois é durante o período da noite que as células estão mais aptas a se renovarem e absorverem os nutrientes, repondo as defesas e a imunidade para o dia seguinte.

Um dos componentes mais comuns nos cremes noturnos são os ácidos que aceleram o processo de renovação celular e melhoram a maciez da pele. Ativos como Hyaxel (ácido hialurônico fracionado vetorizado) que promove um peeling biológico e uma auto-hidratação. E o AntiOx Night um complexo rico em peptídeos biomiméticos, silício orgânico e oligominerais que promove um aumento da imunidade da pele fornecendo nutrientes para o bom funcionamento das células e melhorando a produção de colágeno, um ativo completo e multifuncional que restabelece o equilíbrio da pele. No período da noite a pele tem a sua maior atividade de renovação, então o ideal é que o creme contenha ativos que estimulem a produção de colágeno e nutram as células. É importante cuidar da pele nesse período, pois é o momento que ela encontra-se mais apta a se restabelecer, durante o sono as defesas naturais são refeitas e os erros ocorridos durante o dia são reparados. Dessa forma é importante fornecer nutrientes, oligoelementos e silício orgânico para promover a síntese de um colágeno de boa qualidade e reestruturar a derme (tecido conjuntivo) de forma a reparar os danos causados durante o dia e preparar para o dia seguinte, afirma Mika.

E para o dia os cremes devem conter ativos que protegem a pele das radiações solares, sendo necessário o uso de filtros solares (FPS) e também de um sistema antioxidante que combata as várias fontes de radicais livres geradas. O interessante é utilizar um antioxidante de amplo espectro que proteja a pele dos raios UVA, UVB, infravermelho (IR-A) e luz visível, foi lançado recentemente o OTZ 10 um antioxidante que promete atuar de forma diferenciada abrangendo este amplo espectro e com a neutralização dos radicais livres. Tem como formação um aminoácido chamado taurina, conhecida por ser uma fonte de energia e protetor do DNA.

Para que os resultados sejam eficazes não se deve inverter o uso desses cremes, porque os ácidos são indicados para noite devido aos efeitos como vermelhidão e irritação na pele que podem ser causados através da exposição solar. Já o contrário, os cremes diurnos não servem para a noite porque são produtos mais pesados e podem causar oleosidade à pele.

O que vale é abusar dos ativos que hidratam a pele e aumentam sua produção de energia, pois isso fará com que a pele esteja preparada para as dificuldades e diferenças do dia a dia, finaliza a farmacêutica.

Mika Yamaguchi -  farmacêutica e consultora técnica da Biotec Dermocosméticos

 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 
         
     


Gastronomia

Colunistas

Tecnologia